Coronavírus & Doença de Parkinson



A nova pandemia provocada pelo Coronavírus é cercada de incertezas, uma vez que este vírus não é completamente conhecido pelos médicos do mundo todo. Assim, a prevenção à doença se tornou prioridade absoluta. Os pacientes com Doença de Parkinson e outros Parkinsonismos são mais vulneráveis a doenças respiratórias. Deste modo, seguem abaixo algumas orientações a serem adotadas pelos pacientes e cuidadores.


1. Pacientes com Doença de Parkinson não apresentam maior risco de contágio. Contudo, esses pacientes possuem maior risco de doença grave ocasionada pelo vírus.


Este risco aumenta ainda mais naqueles com: idade acima de 70 anos, dificuldade de engolir e engasgos frequentes, bem como os que possuem outras doenças associadas como o diabetes, por exemplo.


2. Assim como todas as pessoas, os pacientes com Doença de Parkinson devem permanecer em suas casas.


Aqueles que não estiverem gripados podem sair de casa para compra de produtos essenciais. Também é recomendável o exercício físico diário e breve (15-20 minutos) em locais abertos, sem aglomeração. Aqueles que estiverem gripados devem permanecer confinados em casa, sem saída em hipótese alguma. É recomendável que a compra de alimentos, medicamentos e outros produtos seja feita pela internet, com entrega a domicílio.


3. Dentre as medidas de prevenção:


  • Evite contato com outras pessoas, além daquelas com que você já habita;

  • Não tenha contato com pessoas gripadas;

  • Cubra a boca e o nariz com o cotovelo ou lenço descartável ao tossir ou espirrar;

  • Evite levar as mãos ao nariz e à boca;

  • Lave as mãos frequentemente usando sabão e água por pelo menos 20 segundos ou álcool gel;

  • Mantenha a residência limpa e bem arejada;

  • Mantenha rotina saudável em casa: alimente-se bem, ingira líquidos diariamente, durma e acorde em horários regulares, cuide da saúde mental.


4. Se você mora com um portador de Doença de Parkinson


  • Permaneça em casa;

  • Siga rigorosamente as orientações de prevenção acima;

  • Garanta o uso correto dos medicamentos e o estoque deles;

  • Lave as mãos (ou álcool gel) antes de manipular pacientes mais graves;

  • Tenha o contato do seu médico para eventuais dúvidas;

  • Use a tecnologia para manter você e o paciente integrado com os familiares e amigos. A saúde mental é muito importante para todos;

  • Permaneça informado a respeito das orientações do Ministério da Saúde.


5. Portadores de Doença de Parkinson devem tomar a vacina da gripe?


Sim, pois a vacinação protege contra os vírus já conhecidos. Apesar de não proteger contra o Coronavírus, outros vírus também representam perigo. Não devem ser vacinados os pacientes que portarem sintomas respiratórios. Entre em contato com o seu médico nestes casos.


6. Os sintomas da doença de Parkinson podem piorar com a gripe?


Sim, isto pode acontecer e não significa que a doença tenha avançado diante da presença do vírus. Diante de uma piora dos sintomas parkinsonianos, não modifique o esquema de medicação previamente orientado pelo teu médico. Entre em contato com ele em caso de dúvidas.


7. Quais são os sintomas da infecção por Coronavírus?


Os sintomas leves caracterizam-se como coriza (nariz escorrendo), dor de garganta, tosse seca e febre. A doença pode se agravar causando pneumonia (inflamação dos pulmões) e dificuldades de respirar. Os sintomas da doença de Parkinson também podem piorar na presença da infecção. Se isto acontecer, informe o seu médico.


8. Quando devo procurar o hospital?


Procurar o pronto-socorro quem apresentar febre alta (acima de 39°) e dificuldades para respirar. Isto visa evitar que pacientes ainda não contaminados adquiram o Coronavírus. Presença de dor abdominal intensa indica evolução mais grave e requer atenção especial. Tenha o contato do seu médico à mão e entre em contato com ele antes de procurar o pronto-socorro.


9. Quem deve fazer o teste para o Coronavírus?


Apenas os pacientes com sintomas graves (febre alta e dificuldades de respirar), profissionais de saúde e segurança com sintomas respiratórios. Infelizmente não há kits de testes em quantidade suficiente para todos as pessoas.


10. As cirurgias eletivas, incluindo aquelas para tratamento de Doença de Parkinson, devem ser adiadas até que a pandemia esteja sob controle.


Como haverá um grande número de pacientes necessitando de atendimento emergencial nos hospitais, é muito importante adiar as cirurgias eletivas (não-urgentes) para garantir que as pessoas que precisem de atendimento urgente possam receber os cuidados necessários. Além disso, evita exposição de pacientes não-urgentes e possibilidade de contaminação pelo Coronavírus.


11. Devo ir à consulta agendada com meu Neurologista?


As consultas médicas neste período são autorizadas. Contudo, o médico deve tomar cuidados de segurança em seu consultório. Consultas via Skype ou telemedicina são alternativas também viáveis para esse momento.


12. O que fazer com as consultas de Fisioterapia e Fonoaudiologia?


Estas consultas devem ser mantidas preferencialmente em domicílio. É recomendável que o profissional use máscara de proteção e luvas. Caso a consulta seja feita em clínicas, elas devem ser individuais (jamais em grupos) com todos os cuidados de esterilização. Interromper estas consultas em caso de gripe.


13. Saúde mental é de extrema importância neste momento!


  • Interaja com as pessoas que habitam com você;

  • Esteja conectado nas redes sociais;

  • Converse com as pessoas que você ama via internet;

  • Não se isole afetivamente;

  • Estar com a emoção equilibrada vai te ajudar a vencer este grande desafio!


Fonte: Fabio Godinho MD-PhD

1,867 visualizações